Uau sem culpa

Quantas vezes por semana alguma coisa na web te faz dizer em voz alta "uau, que legal!"? Convenhamos: poucas. O Google Street View? O Orkut com feed RSS? Os demos do Silverlight? Well, é o que eu consigo me lembrar assim de bate-pronto. Lembro desses e... do site da HBO Brasil.
Um aparte: eu sou um ex-HBO. Eu fui produtor de programas na HBO por um ano (programas de TV, bem-entendido, não programas de computador :) ) Quando foi isso? 1996? Caramba, onze anos. Foi quando eu larguei TV e comecei a trabalhar com internet. Faz tempo.
Faz tempo mas devo ter na gaveta um esboço maluco que fiz na época sugerindo como deveria ser o site da HBO, embora eu não tivesse a mais mínima idéia de como fazer aquilo. Delírio total. Aliás, o que fiz foi um wireframe sem nem mesmo sonhar que havia wireframes no mundo. Vou ver se encontro essa relíquia, quero ver se delirei demais.
Voltemos aos nossos uaus. Outro dia eu vi um não-geek, não-digerati dizer "uau, que-le-gal!". Corri pra ver, claro, e dei de cara com... o site da HBO. Uau, eu também disse. Fiquei impressionado. Me pareceu mais útil e bem-resolvido e sofisticado do que qualquer outro site brasileiro de TV, sobretudo tv a cabo. Logo de cara o site mostra o título do programa que está passando naquele momento, e dá uma indicação visual do tempo restante. Logo abaixo, um espaço enorme para chamar algum destaque da programação, e abaixo disso uma versão condensada da grade. Para cada filme destacado, a indicação de quando vai passar novamente. Bacana.
A home por si só já dava conta de um monte de cenários de uso possíveis: saber o que está passando, saber o que o canal tem de melhor, saber o que vai acontecer na semana, etc, etc, etc. Pra quem, como eu, que sonhara com um site bacana fazia 11 anos, aquilo foi um deleite.
(Um aparte: isso não é jabá não. Não sou mais HBO e o site nem deve ter sido produzido no Brasil. Estou só compartilhando um uau pessoal e intransferível, mesmo)
Fiquei tão empolgado que imediatamente disparei um email elogioso pra uma comunidade/lista que eu administro, o radinho de pilha. Eu sempre faço isso: se eu gosto, compartilho.
Well, pelo visto minha dica não era tãããão legal. Visto pelos olhos dos mais puristas o site quebrava tantas regras e cânones (acessibilidade, tableless design, etc etc etc) que meu uau pareceu uma blasfêmia. Ouvi uma saraivada de críticas técnicas: uso excessivo de imagens, fontes pouco legíveis e mais um rol de pecadilhos e crimes e erros e atrocidades. Ninguém achou "legal".
Como EU poderia ter indicado algo tão pecaminoso, me disseram?
Tentei mudar o rumo da discussão, tirando o foco da questão herética: "mas... não é beeeeem legal? Comparem com os outros!". Não funcionou. O site levou tiro de todo lado.
Quase me arrependi de ter extravasado meu entusiasmo. Eles tinham razão, havia uma série de pontos de melhoria. Mas, apesar de tudo, apesar da patrulha ideológica e da santa inquisição html-ística... eu continuava achando beeeeeeeem legal. Minha empolgação resistiu à furia dos cruzados. Devo ser um herege mesmo.
Merecendo ou não, é bem broxante levar baldes de água fria, ainda mais quando você está tão animado. Mas... no final não me arrependo. Pecado éé pecado, mas "uau" é milagre :)
E eu adoro milagres.
Pensemos no Orkut: mesmo nos seus tempos mais instáveis, mesmo na sua interface mais tosquinha, ele foi fonte de zilhões de "uaus". "Uau, olha quem eu encontrei!", "uau, tem mais gente que detesta salsinha!". Pense no... Youtube, inicialmente tão feiinho e desengonçado: "uau, que legal, dá pra colocar no meu blog!", "uau, que legal, dá pra gravar direto da webcam!".
Como conseguir "uaus"? É uma proeza técnica, uma pirueta tecnológica ou será que uaus têm outra origem? Por que será que coisas não necessariamente impecáveis provocam "uau"? E por que será que tantas coisas sacrossantas provocam bocejos na grande massa (RSS, por exemplo)?
Eu tenho uma pista: o uau acontece quando damos de bandeja para o usuário algo singelo e quase óbvio que ele nem sonhava ser possível, algo que, mesmo que perguntássemos, ele não seria capaz de formular. O uau acontece quando criamos algo cujo valor salta à vista, que encanta à primeira vista, que oferece uma possibilidade imprevista, e que se encaixa na vida do usuário como uma luva.
Uaus surgem quando temos o dom de pensar, sentir e sonhar como o usuário.
Isso para mim é sagrado. Podem me crucificar, mas os outros pecadilhos... eu bem que perdôo :)

artigo: