Dicas para utilizar o método GTD

O "Getting Things Done" ou GTD é um sistema de produtividade pessoal criado por David Allen cujo objetivo é tirar da mente (ou memória RAM mental) de quem o usa as lembranças constantes de tarefas para poder tomar decisões de alto ní­vel criativo sobre elas, com o mí­nimo de stress. Este sistema está descrito em seu livro A arte de fazer acontecer, Editora Campus.

Esse sistema permite que até mesmo o mais desorganizado dos seres (eu por exemplo) sinta maior poder sobre as coisas que deve realizar, mesmo que não implante o sistema completamente (o que não é recomendado pelo autor). Consiste basicamente em colocar toda a tralha da sua vida em sua caixa de entrada e decidir qual será a próxima ação a ser tomada em relação a ela. (veja os princí­pios no Blog do René no Yahoo!)

Se você se interessou por esse método ou até mesmo já leu o livro de Allen, seguem abaixo dicas de sites e blogs sobre o GTD.

Blogs:
Brasileiros:

Efetividade.net
Além das curvas

Em inglês:
43 Folders
Lifehack.org
Lifehacker

Grupo de discussão Brasileiro:
GTDbr – Esse grupo é muito bom para quem está começando, o pessoal está sempre pronto para tirar dúvidas.

Site do David Allen
www.davidco.com

Minhas experiências com a implementação:

No iní­cio, utilizei várias ferramentas digitais e analógicas. Consegui reduzir bastante meu stress em relação a algumas coisas (comecei a refletir melhor sobre elas), continuei perdida em outras (que não soube como processar). Mas consegui triar as ferramentas que funcionaram para mim.

Digital (hi-tech)

Uma das ferramentas digitais que desejo manter para o GTD é o Remember the Milk. Ele serve como organizador de listas e calendário. Envia lembretes na freqí¼ência que você desejar, para que você não perca nenhuma data. Sincroniza com o Google Calendar e está em português.

Mas cuidado com datas-limite nos itens. Eu colocava datas nas tarefas e muitas vezes não cumpri, pois apareceram outras tarefas a fazer, o que gerou uma imensa frustração. :(
Deixe as datas para itens que necessitam obrigatoriamente de datas (vencimento de pagamento, ou consulta médica, por exemplo).

Papel (low-tech)

Quando comecei a seguir o processo, percebi que (por enquanto) funciono melhor com papel; como me sinto culpada gastando papel e tinta, e papel solto é muito fácil de perder (no meu caso), adotei mais uma dica de blog, o GTD Moleskine hack do hyalineskies.com. Não estou usando Moleskine, estou usando uma caderneta bonita, mas comum, pautada e com o mesmo número de folhas do Moleskine (ou seja, não deixe de experimentar a possibilidade na falta de um).

Antes de encontrar o GTD Moleskine, uma ferramenta que me ajudou muito foi "Next Action Cards". É um template de uma ficha que você preenche com a "tralha" e, assinalando os campos, vc contextualiza e transforma essa tralha em próxima ação. Muito prático. O problema é que eu perco vários cartões. :)

Quem sabe mesclar o GTD Moleskine e o Next action cards seja uma boa, é o que estou tentando fazer.

Outras ferramentas low-tech muito interessantes:
DIY Planner (um ótimo blog também), templates para que você mesmo imprima e monte seu planejador; e
O Pocketmod, uma folha de papel impressa, dobrada de forma a conter suas listas num conveniente formato pequeno. Vale conferir.

Espero que tenham gostado e que comentem suas próprias experiências com o GTD.

Até mais!
Juliana

artigo: