10 reflexões sobre comunidades online (ou mais)

tempos atrás juntei tudo o que eu sabia, pensava e duvidava a respeito de comunidades online em um material de curso. o curso nunca aconteceu mas o material continua na usina, disponível a todos.

o tempo passou, muita coisa mudou e em um determinado momento (meio dramático, até) percebi que chegara a hora de repensar essa história toda, rever meus conceitos, preconceitos, preceitos, etc.

foi assim que nasceu a série abaixo, uma dúzia de posts em áudio sobre questões novas, questões abertas para as quais nem sempre tenho resposta. mas o que vale mais? uma boa resposta ou uma boa pergunta? eu gosto de boas perguntas :)

bom proveito, espero que minhas elocubrações te tragam alguma luz


um dia me caiu a ficha: this is not Kansas anymore. tudo o que eu pensava sobre ambientes sociais online e comunidades e o próprio digimundo estava mudando debaixo do meu nariz (o que é uma área extensa). decidi repensar e refletir a respeito numa série de 10 episódios. resultado: 11, 12, nem sei mais quantos episódios. e lá vai mais um: nem todos têm tempo pra comunidades, enquanto outros têm tempo demais :)

ouça uma reflexão rápida sobre um digimundo que se divide em dois: quem tem tempo, e quem não tem


a série "10 novas questões sobre comunidades online" ganhou... seu décimo-primeiro episódio :)

o tema é simples: comunidades e ambientes sociais nos tornam mais humanos? well, assista e comente :)


se você quiser baixar o vídeo em mp4, clique aqui :)


coroando a longa série de 10 novas reflexões sobre comunidades online lá no meu podcast Roda e Avisa, aí vai um vídeo ao volante sobre... o risco de comunidades ficarem... comuns demais:





se você preferir baixar o vídeo em mp4, clique aqui :)


é simples: não falamos a mesma língua. pior: não pensamos da mesma maneira. é um milagre que nos comuniquemos.

no dia-a-dia presencial ainda vai, é só bater o olho que dá pra ter uma idéia da tribo a que alguém pertence: tem cabelo verde? grisalho? espetado? usa piercing? gravata? o sotaque é de onde?

mas e no online, no email, no messenger? onde enquadrar alguem... que nao conhecemos?

ouça uma reflexão sobre como conversar direito... às cegas.




como saber se uma comunidade vai bem? um dos parâmetros pode ser... o diálogo, a conversa coletiva.

mas como saber se uma conversa vai bem? pelo que é dito?

minha dica: o sinal mais claro pode ser... o que não é dito. ou quem parou de falar. ou os assuntos que sumiram do mapa.

ouça algumas considerações sobre como manter um espaço convidativo, saudável prestando atenção... a quem se calou...






uma das questoes que mais me intriga e fascina desde sempre e' Poder. ok, ok, li demais foucaults e delleuzes e canetti, tenho ranços 68-ianos, mas agora, em plena web 2.0, a questao ressurge onde menos se imagina. por exemplo... no modesto e inglorio papel de quem lidera uma comunidade. nao importa a postura que voce adote, sempre vai haver dois fantasmas: o que as pessoas esperam do seu papel (argh) e o que elas projetam inconscientemente em voce (ai ai).

ouça algumas ponderações de quem se expõe mais que o devido na esperança de aprender e deixar algum legado.




como já dizia um grego, tudo muda. como já dizia outro grego, existem essências imutáveis.

well, eu prefiro o primeiro grego, o Heráclito. mas a cabeça da gente funciona muito como a do segundo grego, Aristóteles: a gente quer que as coisas sejam idênticas sempre.

e uma comunidade, o quanto ela podem mudar sem deixar de ser... ela mesma?

ouça uma reflexão de alguém teimosamente fascinado com algo essencialmente... mutável.




hoje é o dia da amizade, e a coincidência é feliz: eu sou adepto praticante nao da fraternidade, porque isso já deu o que tinha que dar (e não foi tão bom). eu proponho e pratico e prego... a amizade como política, seja na first life ou em comunidades online.

ouça uma reflexão amistosa sobre vínculos, amizade, e como favorecer a pluralidade e fecundidade em ambientes sociais




comunidades se formam a partir de algo comum, uma chama. mas e se... essa chama gerar incêndios? que assuntos são inflamáveis? o que fazer com tipos explosivos? e como eliminar a fumaça ao final?

ouça uma reflexão em condições normais de temperatura e pressão sobre como lidar com a química das comunidades... sem ninguém sair queimado.




você entra num bar pela primeira vez. como você sabe se vale a pena ficar ou não? como você sabe se dá pra chavecar a esmo... ou não? como você sabe se veio com a roupa certa?

comunidades têm um pouco disso: quer haja regras explícitas em alguma parede ou não, o comportamento clássico de quem entra é prestar atenção por um tempo até intuir como as coisas funcionam, que assuntos são pertinentes, qual a maneira correta de se comportar.

well, mas agora que cada um entra e sai de 100 comunidades por minuto, será que dá tempo de sentir o ambiente? dá tempo de apreender alguma coisa? talvez não.


ouça uma reflexão meio testemunho, meio tese sobre regras, modus operandi e... a esperança de quem gente tenha jeito.




comunidades parecem surgir do nada, mas não é bem assim: existe uma paixão, uma obsessão, algo muito intenso que atrai e aglutina seus membros, e essa paixão ou existe... ou não.

a paixão só basta? well, talvez pra lua-de-mel sim, mas comunidades são como relacionamentos: se desenvolvem, frutificam, e podem desandar irreversivelmente.

se comunidades podem acabar.... como evitar isso? como conviver com isso?

ouça alguns comentários modestos de quem se pergunta o dia inteiro: como fazer uma comunidade viscejar?




faz tempo que não faço uma boa série do tipo "10 micos em projetos online". eu gosto desse desafio, sobretudo porque normalmente só sei o que gravar no primeiro episódio e tenho que dar tratos à bola pros outros 9 :D

comunidades, ambientes sociais, social hubs... tudo isso ganhou novos sentidos com a história de web 2.0. acho que vale a pena eu revisitar o tema e compartilhar com vocês algumas idéias, aprendizados e, sobretudo, equívocos :)
ouça uma reflexão um pouco mais longa que o normal sobre comunidades, confiança, guerrilha e os esperto-men batendo na nossa porta




este é um podcast de rené de paula jr com comentários sobre internet, cultura e tecnologia.

mobile app:


Archives

Creative Commons License
This blog is licensed under a Creative Commons License.
Powered by Movable Type 5.2.7

+ adicionar ao iTunes

compartilhe no google+



siga-me no google+ :)






curta no facebook:



receba direto no teu email!


veja como fica | Powered by FeedBlitz




View Rene de Paula Jr.'s profile on
LinkedIn

Roda & Avisa

Promote Your Page Too
venha ver a usina