Quarta-feira, Abril 04, 2001

pouco me lembro do filme do godard.

o título, "duas ou três coisas que eu sei dela", não faz sentido algum até se perceber que "ela" não era ninguém, era Paris.

todos os fragmentos de história, as imagens fugidias, as impressões, eram uma declaração de amor a uma cidade que ele conhece como ninguém. ou melhor, que ele conhece como alguém, como ele mesmo, de um ponto de vista muito peculiar, e que certamente não abrange todas as faces da cidade, todos os momentos da cidade, todos os olhares em torno da cidade. amar uma cidade é amar o que é móvel, dançarino, o que jamais é igual a si mesmo, sempre apaixonante.

há mulheres assim.
(ouça aqui a versão falada)